Ilustrador cria Pokedex com 151 Pokémon inspirados na cultura e natureza brasileira

O artista brasileiro Wagner Janelli criou uma Pokédex, uma espécie de enciclopédia virtual que reúne uma lista de Pokémon, totalmente inspirada em personagens da cultura brasileira. Janelli, de 28 anos, é morador da cidade de Bandeirantes, no Paraná.

O projeto "Bágdex: Jornada Brasil", que ele desenvolveu durante oito meses, está fazendo sucesso nas redes sociais e entre os fãs da famosa franquia japonesa de anime e jogos.

Em entrevista ao O POVO, Bag, como gosta de ser chamado, conta que desde 2019 trabalha exclusivamente como ilustrador e designer gráfico, porém, desde criança tinha a ilustração como hobbie. Após cursar Engenharia da Computação, ele viu que, de fato, o seu lugar era no meio criativo e artístico.

“Foi quando larguei tudo para me dedicar 100% à ilustração de forma autônoma. Hoje, não atuo mais como freelancer, trabalho em uma empresa de desenvolvimento de software no setor de jogos, como ilustrador senior", disse.

Na franquia japonesa, a Pokédex é uma enciclopédia virtual portátil que os treinadores transportam para registrar espécies diferentes de Pokémon que são encontradas durante a jornada.

O ilustrador explica que Bágdex é a junção de “Bág”, sua marca e apelido pessoal, e “Dex”, uma agenda, coletânea, enciclopédia virtual. Logo, a Bágdex é uma coleção de Bágmon, nome que ele deu às suas criações.

Segundo o ilustrador, a ideia surgiu porque ele sempre foi fã de Pokémon, e isso fazia com que ele desenhasse sempre que possível os monstrinhos da franquia.

Ele lembra que, quando era criança, tinha o costume de sentar em frente à televisão, pegar uma cartolina e tentar reproduzir o máximo dos tipos de Pokémon enquanto assistia ao anime.

Os 151 monstrinhos criados por Janelli representam a fauna e a flora brasileira. Entre as criações, estão o mico-leão-dourado, que se transforma em "Pequemico";o tamanduá-bandeira, que vira o "Lutanduá”; e até o cachorro caramelo ganhou espaço na lista - ele é o "Caralata".

Esse, aliás, é um dos personagens que Bag mais gosta. Mas ele contou que outros como o "Bojarro", pássaro inspirado no joão-de-barro com um filtro de barro nas costas, e o "Massinas", inspirado no Mamonas Assassinas, também estão entre os seus preferidos.

“Desde o começo do projeto eu sempre desenhava coisas muito brasileiras, do cotidiano. Aos poucos eu fui percebendo o potencial de divulgação criativa e cultural do projeto", explica Bag.

"Hoje, o principal objetivo da Bágdex não é apenas ter 151 desenhos, mas também informar, divulgar e ensinar sobre a nossa cultura e país. Isso inclui a fauna, flora, costumes, comidas típicas, lendas, coisas cotidianas, objetos e tudo mais que represente o Brasil de alguma forma”, detalhou.

Além das criaturas inspiradas na fauna e flora, outras criações foram inspiradas no nosso folclore e personagens tipicamente brasileiros. Um exemplo é a Loira do Banheiro, que se transformou em Banloira. O ET Bilú virou Bilú.

Sobre o seu conteúdo ter viralizado no Twitter numa thread, o ilustrador disse que o projeto vinha crescendo constantemente a cada novo Bágmon que ele publicava. Ele conta que no dia seguinte após a postagem na rede social, o post já tinha mais de 40 mil likes.

"Foi algo inacreditável! Eu fico extremamente orgulhoso de que o projeto esteja sendo abraçado por tantas pessoas", confessou. Atualmente, seu perfil no Instagram possui mais de 43 mil seguidores.

Em 2021, Bag já havia viralizado com outro conteúdo. Ele publicou um vídeo criando um desenho inspirado no meme do pássaro bem-te-vi, que havia estourado nas redes sociais.

Segundo o ilustrador, o bem-te-vi é bem-parecido com os desenhos de Pokémon, já ele vocaliza o próprio nome, assim como os Pokémon costumam fazer nos jogos e no anime.

O vídeo se tornou um viral, chegando a bater mais de 1,1 milhão de visualizações no Tik Tok. Desde então, Bag relata que nunca mais parou de fazer esse tipo de conteúdo e já tem mais de 207 mil seguidores na rede social.

Ao longo dos 11 meses de criação e desenvolvimento da Pokédex "brasileira", Bag fala que recebeu várias sugestões de profissionais, como biólogos, professores, cientistas e entusiastas

“Recebi muitos relatos de professores que estão usando minhas ilustrações em sala de aula para ensinar sobre a fauna, animais em extinção, e muito mais. Isso é muito engrandecedor. E é claro que junto a esse monte de informação científica e séria temos que ter os alívios cômicos que fazem parte das nossas vidas, como ditados, curiosidades e memes”, completa.

Pokebag completa: https://bit.ly/B%C3%A1gDex_poster

O POVO Online

Vicente Neto

Sou redator de notícias do site. Estudante de Sistema de Informação pela a UFC, curto animes, mangás e games desde os 15 anos, meu primeiro anime foi Sword Art Online. Sou programado e nas horas vagas design gráfico e editor de vídeos. facebook instagram twitter linkedin

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem