Square Enix censura os seios de Marin e fãs explodiram

Recentemente, a editora Square Enix anunciou o lançamento do serviço de mangá Manga Up! Global, com lançamentos simultâneos de mangá em inglês, sendo uma competição direta com o serviço MANGA Plus da Shueisha, ou pelo menos seguindo a mesma ideia. A ideia é muito boa, embora esteja limitada apenas ao idioma inglês no momento, mas a execução parece ter sido péssima.

Uma grande variedade de títulos está disponível na plataforma, como Sono Bisque Doll wa Koi wo Suru (My Dress-Up Darling), Yomi no Tsugai (Daemons of the Shadow Realm) de Hiromu Arakawa, Vanitas no Carte (The Case Study of Vanitas), entre muitos outros. Mas quando os fãs pularam para experimentar o meio de leitura, eles se depararam com uma surpresa que arruinou tudo: praticamente tudo erótico é censurado!

Mas isso não se limita a censurar, digamos, virilhas ou calcinhas expostas, mas a editora até censura decotes e até joelhos, muito semelhante ao que a China ou a Indonésia fazem nas transmissões de anime. Vamos rever alguns exemplos do que foi censurado dentro de alguns mangás, o que vale ressaltar que alguns são completamente absurdos:

Aliás, se você pensou que "ninguém tem o direito de criticar se o produto é gratuito", vamos dizer que os únicos gratuitos são os quatro primeiros capítulos de cada obra. Para ter acesso ao restante, você terá que pagar microtransações, portanto, está pagando para receber conteúdo censurado. Claro, a Square Enix respondeu às críticas como esperado, colocando a culpa em outro lugar:

Em consideração às políticas de cada plataforma móvel (Androi, iOS), algumas modificações foram inevitáveis ​​para liberar o aplicativo para todos fora do Japão (isso não se limita apenas aos países de língua inglesa). Ainda estamos nas fases exploratórias iniciais e nos esforçaremos para melhorar à medida que ouvimos seus comentários. Enquanto isso, alguns conteúdos estão disponíveis sem censura por outros meios oficiais, então continue apoiando os artistas. Obrigado pela sua paciência.

Certamente a Square Enix se desculpou dizendo que o problema é que as lojas digitais dos diferentes sistemas operacionais de smartphones exigem um certo nível de censura, mas então porque a versão para navegadores também é censurada? Portanto, isso foi apontado como uma mentira total pela editora, e que sempre teve a intenção de oferecer o conteúdo censurado.

Confira alguns comentários dos fãs:

  • "Claro, fazer algo 'global' significa seguir os termos da Arábia Saudita."
  • "Aqui está um truque fácil. Se você tem que censurá-lo. Não se preocupe em fazê-lo. A menos que você tenha a opção de oferecer uma versão sem censura, você está apenas dando às pessoas mais uma razão para piratear o mangá."
  • « Não entendo. O aplicativo é rotulado como PEGI-16 e também possui o aviso adequado. De qualquer forma, obrigado por trazer isso à tona, mas parece que ainda estarei comprando a versão física de seus livros, a menos que não consiga encontrar uma cópia, não importa o quê ."
  • "laCro, censurar calças era inevitável."
  • "A censura em lançamentos digitais abertos (como um aplicativo) é quase uma “obrigação” devido às políticas da plataforma, bem como para evitar usuários sensíveis. Você quer uma versão sem censura? Compre em formato físico ou digital (mediante taxa). E evite sites piratas."
  • « Esta é uma resposta muito fraca e parece que ele não tem intenção de mudar a censura. Isso também não aborda questões como cobrança por microtransações e divisão de capítulos. Muito simplesmente, este aplicativo é uma decepção. Eles deveriam buscar inspiração no aplicativo Shonen Jump."

Fonte: conta oficial do Twitter

Vicente Neto

Sou redator de notícias do site. Estudante de Sistema de Informação pela a UFC, curto animes, mangás e games desde os 15 anos, meu primeiro anime foi Sword Art Online. Sou programado e nas horas vagas design gráfico e editor de vídeos. facebook instagram twitter linkedin

Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem